ARTIGOS

PROBLEMÁTICA DE INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS ALTOS

FICHA TÉCNICA Título: Problemática de Incêndio em Edifícios Altos Autores: Rogério Bernardes Duarte, Rosaria Ono e Silvio Bento da Silva Páginas:178 ISBN: 978-65-5872-075-1 (livro impresso) ISBN: 978-65-5872-074-4 (livro digital) Origem:Brasil Assunto:Edificações, Edifícios Altos, Segurança Contra Incêndio Formato: 20,5 X 27,5 cm Tiragem: 300 exemplares Versões: Impresso e Digital Edição: Português Distribuição Gratuita

Fundação dos Bombeiros de São Paulo lançou livro a respeito de incêndios em edifícios altos

No dia 26/03/21, por meio de Webinário da FUNDABOM (Fundação de Apoio ao Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo), foi lançado o livro: “Problemática de Incêndio em Edifícios Altos”, que tem coautoria do Cel Rogério Bernardes Duarte (ex Comandante do Corpo de Bombeiros de São Paulo e ex Presidente da FUNDABOM), da Drª Rosaria Ono (livre docente da FAU/USP e Diretora do Museu Paulista da USP) e do Cel Silvio Bento da Silva (ex Oficial do Corpo de Bombeiros de São Paulo e atual Diretor da empresa FIREK Educação e Segurança Contra Incêndio), com prefácio de Rogerio Lin (Presidente da Associação Brasileira de Proteção Passiva Contra Incêndio – ABPP; Superintendente do Comitê Brasileiro de Segurança Contra Incêndio – ABNT/CB-024 e Vice-Presidente do Fórum Nacional Contra Incêndio – FONACI).

O livro contou com o patrocínio de 11 empresas: AMBIPAR RESPONSE/WILLIANS FIRE & HAZARD CONTROL; AUREON; CKC DO BRASIL – Proteção Passiva Contra o Fogo; FOGO ZERO; ISB – Instituto Sprinkler Brasil; LUMINSTANT – Produtos e Serviços Fotoluminescentes CERTIFICADOS; QUEBECK Automação e Controle; REMONATO ENGENHARIA; RESGATÉCNICA – Equipamentos para Resgate e Salvamento; RR ENGENHARIA e THORUS ENGENHARIA.

O livro também contou com o Apoio Institucional da Associação Brasileira de Proteção Passiva (ABPP); do Comitê Brasileiro de Segurança Contra Incêndio da ABNT (CB-024); do Conselho de Comandantes Gerais de Corpos de Bombeiros Militares do Brasil (LIGABOM); da empresa ELFIRE Equipamentos de Segurança Ltda; da empresa FIREK Educação e Segurança Contra Incêndio; da Fundação de Apoio ao Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo (FUNDABOM); do Grupo de Fomento à Segurança Contra Incêndio (GSI); do Instituto Sprinkler Brasil (ISB); da Revista Cipa & Incêndio; da Revista Emergência e da Sociedade Espírito-Santense de Engenheiros (SEE).

Vários são os assuntos tratados no livro, dentre os quais: a atuação operacional dos bombeiros; a propagação vertical e horizontal do incêndio, exigindo medidas de proteção ativa e passiva; a utilização de sprinklers, além de outras medidas de segurança contra incêndio; a utilização dos elevadores pelos ocupantes e bombeiros; o uso de helicópteros no salvamento de vítimas e no combate a incêndio; planejamento estratégico e tático; a prevenção contra incêndios; os edifícios mais altos do Brasil, da América Latina e do Mundo e a abordagem atual para segurança contra incêndio em edifícios altos.

O Webinário de lançamento contou com abertura feita pelo Cel Frank Itinoce, Presidente da FUNDABOM, e exposição dos próprios autores. Houve significativa participação de público interessado no assunto, dentre os quais: bombeiros, engenheiros, arquitetos, fabricantes e instaladores de equipamentos de segurança contra incêndio, pesquisadores e estudantes.

O livro, que possui grande teor a respeito do atendimento operacional dos Corpos de Bombeiros, o que permite aos leitores conhecerem um pouco mais sobre tão importante atividade exercida na sociedade, também conta com aspectos da prevenção contra incêndio, chamando a atenção para a importância de discussões ainda na fase de elaboração do projeto da edificação, com objetivos claros de se alcançar as medidas de proteção básicas, tais como: estabilidade da edificação, controle da carga de incêndio, controle do fogo e seu crescimento, controle da fumaça, sistemas de rotas de fuga com sinalização adequada, detecção e alarmes de incêndio, além de condições de segurança para as equipes que atuarão no decorrer da emergência.

Esse novo compêndio vai ajudar a preencher a lacuna do que foi preconizado na Lei Kiss (Lei Federal nº 13.425), de 2017, que passou a exigir a inclusão de conteúdos relativos à prevenção e ao combate a incêndio e a desastres nas disciplinas ministradas nos cursos de graduação em Engenharia e Arquitetura, bem como nos cursos de tecnologia e de ensino médio correlatos.

O livro, de distribuição gratuita, foi lançado tanto na versão impressa (com tiragem inicial de 300 exemplares) quanto na versão digital. Parte dos exemplares impressos está sendo distribuída a todos os Corpos de Bombeiros Militares do Brasil. A versão digital encontra-se disponível para download, por qualquer interessado, em http://www.fundabom.org.br e www.firek.com.br.

PATROCINADORES:

1) AMBIPAR RESPONSE/WILLIANS FIRE & HAZARD CONTROL

2) AUREON

3) CKC DO BRASIL – Proteção Passiva Contra o Fogo

4) FOGO ZERO

5) ISB – Instituto Sprinkler Brasil

6) LUMINSTANT – Produtos e Serviços Fotoluminescentes CERTIFICADOS

7) QUEBECK Automação e Controle

8) REMONATO ENGENHARIA

9) RESGATÉCNICA – Equipamentos para Resgate e Salvamento

10) RR ENGENHARIA

11) THORUS ENGENHARIA

APOIO INSTITUCIONAL:

1) Associação Brasileira de Proteção Passiva (ABPP)

2) Comitê Brasileiro de Segurança Contra Incêndio da ABNT (CB-024)

3) Conselho de Comandantes Gerais de Corpos de Bombeiros Militares do Brasil (LIGABOM)

4) ELFIRE Equipamentos de Segurança Ltda

5) FIREK Educação e Segurança Contra Incêndio

6) Fundação de Apoio ao Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de SP (FUNDABOM)

7) Grupo de Fomento à Segurança Contra Incêndio (GSI)

8) Instituto Sprinkler Brasil (ISB)

9) Revista Cipa & Incêndio

10) Revista Emergência

11) Sociedade Espírito-Santense de Engenheiros (SEE)

*****************************************************************************************************************************

A Importância da Proteção Passiva e a Elaboração de Normas Brasileiras de Selagens Resistentes ao Fogo

Por Carlos Roberto Metzker de Oliveira


Abordar a segurança contra incêndios de forma sistêmica, valorizando as medidas de proteção passiva, pode contribuir decisivamente para evitar mortes em incêndios e reduzir significativamente perdas materiais e sociais.
De maneira geral, as medidas de proteção passiva contra incêndio integram o sistema construtivo com finalidades específicas durante o uso normal dos edifícios. No entanto, na eventualidade de um incêndio, elas assumem um papel distinto, via de regra, sem depender de qualquer intervenção automática ou manual, agindo de modo a não estabelecer condições propícias para o crescimento e propagação do incêndio, preservar a estabilidade estrutural do prédio, permitir e facilitar o abandono do edifício e favorecer com rapidez o combate ao incêndio.


As principais ações necessárias para isto são o emprego na construção das edificações de materiais que não se ignizem facilmente e cuja propagação superficial de chamas e liberação de grande quantidade de fumaça sejam limitadas (propriedades que denotam as características de reação ao fogo dos materiais), a disposição de meios de abandono seguro para os ocupantes das edificações, a provisão de resistência ao fogo adequada para os elementos estruturais e o compartimentação horizontal e vertical dos edifícios.

As selagens resistentes ao fogo são igualmente elementos e sistemas de proteção passiva contra incêndio, que atuam preponderantemente para reestabelecer as propriedades originais dos materiais e recursos de compartimentação horizontais e verticais. O intuito, claro, é conter a propagação do incêndio através da abertura de passagens de serviços prediais (elétrica, comunicação, hidráulica, ventilação e ar-condicionado) e juntas lineares e selagens perimetrais entre elementos construtivos.
No Brasil, atualmente, quase inexistem as normas e regulamentos que regem esse sistema de proteção passiva contra incêndios, a não ser pelas exigências de emprego de selagens das Instruções Técnicas dos Corpos de Bombeiros, como IT 09 – Compartimentação horizontal e compartimentação vertical do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo, pela norma ABNT NBR 15575 Desempenho de edificações habitacionais e pela norma ABNT NBR 6479 Portas e vedadores – Determinação da resistência ao fogo. Esta última, inclusive, é uma norma de procedimento de ensaio para portas e vedadores, não sendo, porém, específica para a aplicação em ensaio de selagens resistentes ao fogo. No entanto, na falta de um método específico nacional, ela tem sido adotada nas avaliações de resistência ao fogo de selagens. O que ocorre hoje em dia é a falta de informação para montagem, realização e avaliação correta desse sistema tão relevante para a proteção passiva, ocasionado diversas interpretações errôneas na aplicação das exigências da IT 09.
Diante deste cenário, em meados de 2018 foi criado o Grupo de Trabalho (GT) de Selagens Resistentes ao Fogo pela Comissão de Estudo (CE) de Vedações corta-fogo, sob o número CE-024:101.006, do Comitê Brasileiro de Segurança Contra Incêndio (CB-24) da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). O âmbito geral de atuação do GT, assim como da CE, é a elaboração de normas brasileiras envolvendo a resistência ao fogo em elementos estruturais e de compartimentação.


Inicialmente, o GT elaborou uma estrutura para a discussão dos requisitos para selagens resistentes ao fogo, porém no decorrer dos trabalhos houve um consenso em também elaborar normas de métodos de ensaio de resistência ao fogo dentro do sistema de proteção passiva. Assim, ficou estabelecida a criação e a discussão de três itens relativos às selagens resistentes ao fogo, tendo como título principal “Selagens Resistentes ao Fogo em Elementos de Compartimentação”.
A parte 1, em discussão final, refere-se aos requisitos do sistema relativos a assuntos como tipos de selagens, materiais utilizados, manutenção e aprovação de projeto, exigências, manual técnico e identificação, entre outros.


A parte 2, com texto já finalizado e apresentado à ABNT para iniciar o processo de consulta pública, é relativa à metodologia de ensaio de resistência ao fogo em selagens de aberturas de passagem de instalações de serviço e aborda temas como detalhes do corpo de prova a ser ensaiado, instrumentação, condições de ensaio, equipamentos, procedimentos de ensaio e critérios de desempenho e classificação da resistência ao fogo da selagem. Já a parte 3, também como texto pronto e com discussões a serem brevemente iniciadas, aborda a metodologia de ensaio de resistência ao fogo em selagens de juntas lineares nas quais descrevem-se os mesmos itens abordados na parte 2. Há ainda uma discussão sobre a parte 4, que trata de ensaios de resistência ao fogo em selagens perimetrais, porém esse assunto ainda está sendo abordado nas discussões da CE por tratar-se de uma avaliação mais ampla que envolve também os sistemas de fachada.


O objetivo principal do GT é criar os textos-base a serem submetidos e analisados tecnicamente pelo grupo da CE, dando assim mais celeridade na elaboração de normas brasileiras importantes para o avanço da segurança contra incêndio das edificações no país. Isso tem sido feito envolvendo vários segmentos, entre eles produtores de componentes de selagens, órgãos técnicos, empresas onde os sistemas serão implantados (basicamente incorporadoras e construtoras), projetistas e instaladores do sistema.

  • Carlos Roberto Metzker de Oliveira é Engenheiro Civil pela UFSCar de São Carlos/SP; Mestre em Engenharia Civil pela Politécnica da USP; Pesquisador do Laboratório de Segurança ao Fogo e a Explosões – LSFEx – do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) e Coordenador do Grupo de Trabalho (GT) de Selagens Resistentes ao Fogo da Comissão de Estudos Vedações Corta-fogo do CB 24 (Comitê Brasileiro de Segurança contra Incêndio) da ABNT.

Livro SCIER

SCIER: Segurança Contra Incêndio em Edificações – Recomendações

Acreditamos que este trabalho é um importante passo na área de SCI para as próximas gerações do Brasil. Após realizar um Seminário com a apresentação de 15 palestras, apresentadas por professores doutores, oficiais e especialistas na área de SCI, disponibilizamos os artigos científicos e as recomendações para os próximos dez anos em nosso país, resultados deste evento, em uma publicação digital, que ficará disponível à sociedade brasileira na internet de forma gratuita.

Realização:
Firek e UNICAMP

Baixe o livro aqui.

19/07/2019

Livro A Segurança contra Incêndio no Brasil

A Segurança Contra Incêndio no Brasil

O livro “A Segurança Contra Incêndio no Brasil” reúne a vasta experiência de renomados profissionais em SCI, pesquisadores da Escola Politécnica e Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, oficiais do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo e consultores de empresas especializadas no assunto.

A publicação pela Projeto Editora em 2008 foi patrocinada por conceituadas instituições e empresas, tais como: ACE Seguradora, Aon Risk Services, Carrefour, Centro Brasileiro da Construção em Aço, Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo, EBL Consultoria, Elevadores Otis, Gerdau Açominas, Sul América Seguros e Ultragaz.

Baixe o livro aqui.

19/07/2019

Artigo Site

Artigo ” Valorização da proteção passiva” da Revista Emergência. Escrito por Antonio Fernando Berto e Carlos Roberto Metzker de Oliveira. Publicado em abril de 2019.

Valorização

Artigo ” Segurança contra incêndio?” da Revista Emergência publicado em quatro partes. Escrito por Antonio Fernando Berto; Deives Junior de Paula e Ivan Faccinetto Bottger.

Parte 1 (Dezembro/2018)

Parte 2 (Janeiro/2019)

Parte 3 (Fevereiro/2019)

Parte 4 (Março/2019)

A importância de seguir um projeto de construção baseado nas normas, utilizando materiais e sistemas de Proteção Passiva Contra Incêndio certificados e aplicados conforme o fabricante.

Portas Corta-Fogo

05/09/2018