Sobre

 

  • A ABPP

Você já ouvir falar que prevenir é melhor do que remediar? Se isso é familiar para você, talvez você se identifique com os nossos objetivos e propósitos relacionados à Proteção Passiva Contra Incêndio.

Por entendermos que as medidas de Proteção Passiva Contra Incêndio são essenciais às edificações modernas e existentes, e que as mesmas compõem uma parte da Segurança Contra Incêndios, os nossos objetivos são claros quando estimulamos as melhores práticas de mercado, fornecemos diretrizes para o correto emprego de sistemas e quando disseminamos conhecimento a instituições de ensino, projetistas, arquitetos, engenheiros e órgãos fiscalizadores e reguladores do mercado.

Como consequência dos objetivos expostos acima, temos como prioridade: a preservação de vidas, meio-ambiente e patrimônios, respectivamente, através do correto emprego da proteção passiva contra incêndios.

As medidas de Proteção Passiva Contra Incêndio atingem seus objetivos ao elevar o tempo de resistência ao fogo de estruturas, reduzir a propagação de chamas e emissão de fumaça nos materiais de acabamento e revestimento, promover a compartimentação vertical e horizontal, confinando o fogo em um determinado ambiente, limitar os riscos das chamas, da fumaça e dos gases quentes, bem como limitar a radiação térmica de um incêndio.

Por estarem incorporadas à edificação, podem ser reconhecidas em projetos bem elaborados por arquitetos e engenheiros, que especificam e adequam por exemplo: materiais de selagem corta-fogo, retardantes de chamas, revestimentos especiais, placas, vidros, barreiras corta-fogo, sinalização de emergência, dimensionamento de rotas de fuga e saídas de emergência, entre outros sistemas.

O que engloba o escopo da Proteção Passiva:

– Segurança das Estruturas: Prevenir o colapso prematuro de vigas, colunas, laje e paredes estruturais em situação de incêndio, em diversos sistemas construtivos (ex: aço, concreto e madeira)

– Compartimentação: Portas Corta-Fogo; Selagem Corta-Fogo; Paredes Corta-Fogo; Lajes e Barreiras de Cortina ou Vidros Resistentes ao Fogo

– Controle de Materiais de Acabamento e Revestimento (CMAR): piso, parede, forro, coberturas e revestimentos de fachada devem possuir propagação de chamas e emissão de fumaça limitadas

– Meios de Escape: Rotas de Fuga e Saídas de Emergência

– Sinalização de Emergência: placas e sinalização fotoluminescente

Qual a diferença entre REAÇÃO AO FOGO e RESISTÊNCIA AO FOGO?

Reação ao Fogo: comportamento de um determinado material, perante o fogo. Avalia-se a propagação de chamas, ignitabilidade e emissão de fumaça

Resistência ao Fogo: avalia Tempo de Resistência ao Fogo de elementos estruturais e de compartimentação em situação de incêndio.

 

  • Organograma

Organograma

Membros_Honorarios_2

  • Estatuto

Download em PDF – Estatuto ABPP

 

  • Código de Ética

Download em PDF – Código de Ética e Disciplina ABPP

 

  • Contato

Escritório ABPP:
Av. das Nações Unidas, 8.501 – 17º andar
Eldorado Business Towers

Envie suas dúvidas, sugestões e solicitações, através do e-mail: atendimento@abpp.org.br

Imagens_do_Contato